Um acordo que irá mudar a vida intera...

Boa tarde a todas e todos!

Eu queria avisar que vou ter um novo blog e este vai ser apagado!

Quando eu tiver o novo blog eu venho aqui por o endereço e espero que continuem a seguir-me como sempre! Neste momento estou a escrever uma fanfic e tenho a certeza que vao gostar muito dela!

Beijinhos e obrigado

 

:)

 

Aqui esta o link do Novo Blog!

 

http://devilishfanfictions.blogs.sapo.pt/

publicado por devilish às 16:57 | link do post
música: Tokio Hotel
sinto-me: Feliz

Olá meninas, pois é estou de volta mas não é com fanfic! é uma one shot muito grande

que fiz e tem até desenhos e coisas assim para anunciar o meu regresso pequeno! Espero que gostem e comentem muitooo! Falem do meu blog as suas amigas :P

 

O Amor Também acaba

 

Eu era casada com Tom Kaulitz que nos seus tempos de jovem era um guitarrista famoso e desejado por tudo e todos, coneçemo-nos num meet&greet e depois disso começamos a encontrar-nos, ele deu-me o numero do seu telemovel e passámos a amigos.
Fiquei a ser a melhor amiga dos gémeos Kaulitz e mais tarde a namorada de Tom Kaulitz.

 

Flashback


Estavamos no backstage da arena, eles iam dar mais um fabuloso concerto e estava na hora do meet&greet.

 

Tom: As italianas são todas boas hum maninho?
Bill: Ai Tom vai passear! Eu estou aqui em nervos por causa daquilo que aconteceu ontem!
Tom: O homem?
Bill: Sim mano! Eu não páro de pensar nisso e estou assustado percebes?
Tom: Tens de ter calma eu estou aqui contigo.
Eu: TOM! As fans estão á espera!
Tom: Estou a ir princesa! Vamos  Bill.
Bill: Sim mano.

 

O meet&greet estava a correr bem, eu ria com as figuras que os gémeos faziam, a melhor parte foi o que uma rapariga italiana pediu ao Tom.

 

Fan: Tom, podes dizer Eu Amo-te Ludo?
Tom: Eu amo-te..eu amo-te quê?
Fan: Ludo, ludo.
Tom: Mas eu não amo o Ludo então não posso dizê-lo – ri-se.
Fan: Por favor, por favor, por favor.
Tom: Quem é o Ludo? Talvez um homem  feio.
Fan: Não, não é meu amigo.
Tom: I Love You. – ri.se
Fan: Ludo.

 

Mal o meet acabou fomos todos novamente para o backstage e o Tom parecia nervoso, sempre aos segredos com o Bill até que resolveu falar comigo.

 

Tom: Honey..
Eu: Diz Tommy.
Tom: Eu quero-te pedir uma coisa mas não sei como.
Eu: Basta pedires oh tontinho!
Tom: É facil falar!
Eu: Então vá com calma.
Tom: Queresnamorarcomigo? – falou rápido.
Eu: O quê? Ai Tom devagar por favor!
Tom: Queres..Queres namorar comigo?

 

Nesse momento o meu coração parou, o meu corpo gelou e fiquei sem reacção, o Tom Kaulitz, o sexgott a pedir-me em namoro? Isto só pode ser um sonho! O meu sonho de tantos anos ralizou-se finalmente.

 

Tom: Não gostas de mim? Honey! Ai meu deus responde!
Eu: Tom! É CLARO QUE QUERO! – Atirei-me para os seus braços e beijei-o com todo o amor que podia lhe dar naquele momento.
Tom: Amo-te!
Eu: Eu tambem te amo muito Sexgott!

 

Flashback end

 

Recordo-me de todas as palavras por ele proferidas, recordo-me dos seus sorrisos, dos seus olhares e recordo-me tão bem daquela horrivel intrevista que ele quis que nós dois dessemos a anunciar que eu era sua namorada.

 

Flashback

 

Entrevistadora: Boa Tarde estamos no Viva Live e como convidados de Hoje temos os Tokio Hotel que trazem uma surpresa para as suas fans! Boa tarde meninos como estão?
Tokio Hotel: Optimos Obrigado Gülcan.
Gülcan: Então Tom podes-me dizer quem é essa rapariga que tens ao teu lado?
Tom: Primeiro que tudo eu quero olhar para todas as nossas fans aqui presentes e dizer, podia ter sido qualquer uma de voces mas foi por ela que me apaixonei, quero que saibam que mesmo apaixonado vou ser o mesmo guitarrista de sempre e vou sempre amar as minhas fans.
Não quero que se sintam tristes só porque agora eu tenho namorada, tentem compreender que uma vida sozinho não é saudavel para ninguem, e vejam ainda tem o Bill e o Gustav estes dois aqui estao solteirinhos. Quem é que quer limpar as teias de aranha do meu irmãozinho? Levantem-se!

 

As fans levantaram-se a rir e o Bill estava vermelho que nem um tomate. O Tom foi até uma fan e puxou-lhe a mão, sentou-a ao lado do Bill e veio para o pé de mim.

 

Gülcan: Como te chamas?
Fan: O meu nome é Tessa.
Gülcan: Tessa como te sentes por estares sentada ao pé do homem aranha..oops perdoem-me do Bill Kaulitz? – riem-se.
Tessa: É maravilhoso estar pelo menos uma vez ao pé da pessoa que amamos a vida inteira.
Gülcan: Uau que bonitas palavras não achas Bill?
Bill: Acho sim, Tessa eu gostava de te oferecer um bilhete para o nosso proximo concerto aqui na Alemanha e um pass para estares conosco nos bastidores aceitas?
Tessa: Claro!
Gülcan: Muito bem, agora voltando ao assunto aqui com o Kaulitz mais velho, ela é tua namorada mas como se conheçeram?
Tom: Conheçemo-nos num meet&greet em Portugal.
Gülcan: Ela é portuguesa?
Tom: Não ela é americana mas como ganhou um concurso foi até portugal só para me conheçer pessoalmente.
Gülcan: Uau que bravura! Agora deixas-me falar com ela?
Tom: É claro.
Gülcan: Olá é  muito Bom ser namorada do Tom? Ou ele não é um Bom namorado?
Eu: Ele é um optimo namorado, nunca pensei que ele fosse assim ,pois as revistas dizem muita coisa que o Tom não é e não faz.
Gülcan: E como é o teu nome?
Eu: Williams..Honey Williams. – sorri.
Gülcan: Voltamos já a seguir com mais para si! Vejam agora o novo videoclipe dos Tokio Hotel, Dark side of the sun!

 

Flashback end

 

As fans foram tão queridas e aceitaram bem o nosso namoro, a Tessa e o Bill começaram a namorar também e deram-se super bem logo á primeira. Eu nessa altura ainda não tinha feito amor com o Tom, ele não sabia que eu era virgem mas no dia em que chegou a hora certa eu não lhe contei, não queria que ele soubesse pois assim iria ficar nervoso, lembro-me tão bem das suas caricias. Aquela noite foi maravilhosa.


Flashback

 

Cheguei a casa do Tom depois de ter ido ajudar a minha mae com a loja mas estava tudo escuro, subi as escadas devagar pois estava de saltos e não me apetecia nada mesmo cair, quando cheguei lá acima um intenso aroma de morango me encheu as narinas e vi o seu quarto um pouco iluminado, abri a porta devagar e para meu espanto o quarto estava lindo! Tinha velas vermelhas com aroma de morango espalhadas pelo quarto e petalas de rosas vermelhas desde a porta até á cama e desde a cama até ao jacuzzi. Fiquei maravilhada pois sempre imaginei a minha primeira vez assim , quando ele saiu da casa de banho estava lindo! Tinha uns boxers apenas e com as tranças a cair pelos seus ombros.

 

Tom: Espero que gostes da surpresa, feliz aniversário.
Eu: Não te esqueçes-te! Feliz aniversário para ti também meu amor.
Tom: Como poderia esquecer? Não se faz 1 ano todos os dias não é?
Eu: Claro que não! Amo-te Tom!
Tom: Tambem te amo Honey!

 

Começamos um beijo intenso e ele começou a despir-me com as suas mãos experientes enquanto eu tentava não parecer uma virgem e despir-lhe como ele me estava a fazer, quando estavamos completamente nus ele beijou o meu corpo todo e eu inverti posições, começei por lhe beijar aqueles lábios doces e saborosos, depois beijei o seu pescoço, o seu peito, os seus abdominais e agarrei o seu pénis erecto nas minhas mãos.

 

Eu: É tão grande Tommy.
Tom: Hehe, Obrigado linda.

 

Coloquei-me de quatro na cama para lhe poder chupar  bem, era a minha primeira vez como é que ia fazer isto? Imitava os filmes porno que o Tom fazia questao que eu visse com ele.
Agarrei o seu penis gigantesco e começei a lamber devagar ouvindo-o gemer e agarrar-me os cabelos, depois começei a chupar a glande e logo enfiei o seu pénis até metade sentindo as suas veias pulsarem dentro da minha boca, ouvia-o gemer o meu nome, era delicioso.

 

Tom: Amor estou-me a vir!
Eu: Vem amor, vem.

 

Ele veio-se nos meus lábios e meu deus como ele era saboroso! Era o seu sabor, era o seu amor por mim e eu amei. Quando ele voltou a inverter posições desceu até a minha vagina e começou a brincar com o meu clitoris e eu gemi como uma louca, ele sabia mesmo o que fazia!
Começou a lamber o meu clitoris e ai levou-me á loucura eu dava gritos de pazer, estava completamente submissa a ele, ele voltou a subir e beijou os meus lábios, tinha o meu sabor na sua boca mas não me importei era agora que ia deixar de ser virgem, com a pessoa que sempre amei. Vi ele tirar um preservativo das suas calças gigantes e colocar no seu penis já erecto de novo, e por-se entre as minhas pernas, agarrei-me forte ao seu pescoço e tentei relaxar para que ele não se apercebe-se que eu sou virgem mas mal ele começou a colocar o penis a dor era imensa que mordi o seu ombro e fechei os olhos com força, ele continuou até que eu senti uma dor mais profunda e algo a escorrer de dentro de mim, oh não.

 

Tom: Sangue? Tu..eras virgem?
Eu: Sim Tom, desculpa eu não queria que ficasses nervoso..
Tom: E agora deves de estar cheia de dores! Devias de ter dito tonta eu tinha ido bem devagar, fico super feliz por ter sido o primeiro.
Eu: Primeiro e ultimo! Agora continua!
Tom: Sim senhora.

 

Ele voltou a por-se dentro de mim aos poucos e deixou-se ficar sem se mexer até eu me habituar aquele volume enorme dentro de mim, quando já estava habituada ele penetrou mais forte e mais rápido e juntos chegamos ao orgasmo.

 

Tom: Amo-te! Foi fantastico.
Eu: Tambem te amo muito mesmo. Eu amei, foi como sempre sonhei.

 

Flashback end

 

Tudo era prefeito e mais tarde me pedis-te em casamento, a minha felicidade não podia ser maior até ao dia em que tudo mudou..

 

Flashback

 

Estavamos no backstage à espera de mais um concerto, desta vez na Malásia.
Tudo estava a correr bem, os fãs estavam a divertir-se imenso até á ultima musica começa a tocar, Bill queria cantar uma musica diferente, uma musica antiga desta vez e resolveu cantar a musica "By Your Side".
Ele começou a cantar animado e todos cantavam com ele sempre com um sorriso na cara até que de repente se ouve um tiro, todos olham para si próprios e para as pessoas do lado. O Tom sentiu um calafrio na espinha e o seu coração a falhar uma batida, ele olhou para o lado e viu o seu irmão imóvel com os olhos muito abertos.
Tom viu que o seu irmão tinha a sua blusa branca manchada de sangue que escorria, viu lágrimas a escorrer dos olhos do seu irmão e só teve tempo de mandar a sua guitarra para o chão e correr para apanhar o irmão que já estava a cair para trás.
Eu corri até eles e vi os olhos de Bill cheios de lágrimas e os de Tom igualmente molhados e os seus olhos de desespero.

 

Tom: Não Bill, não me deixes! Luta!
Bill: Tommy...desculpa-me...eu... - Tom interrompeu.
Tom: Tu nada mano! Luta, por favor...por mim, por nós! pelos nossos fãs.
Bill: Eu amo-te Tommy, promete-me que não vais fazer nada estupido. - forçou um sorriso - dói muito.
Eu: A ambulancia está a chegar, aguenta Bill, vá lá cunhado! Não podes desistir..não agora!
Bill: Eu sei que vais cuidar bem do meu irmão, obrigado pelos bons momentos - lágrimas negras caiam dos seus olhos lindos e brilhantes - Ele ama-te muito, nunca duvides disso.
Eu: Eu nunca duvidei Bill, mas não nós podes abandonar agora, vou contar-te um segredo - apróximei-me do seu ouvido e sussurrei baixinho para só ele ouvir - Eu estou grávida, vais ser tio, o bébé precisa de ti.

 

Ele sorriu como nunca antes havia sorrido e acariciou a minha barriga, eu chamei Tom pois vi que Bill estava cada vez mais fraco e ele abraçou o irmão ficando com a roupa toda suja do sangue de seu irmão.

 

Bill: Não desistas da vida mano, vais ser muito feliz eu sei, eu amo-te muito. - Abraçou o irmão e assim nos braços de Tom, Bill deu o seu último suspiro.

 

Flashback end

 

A caminho do hospital ainda tentavam reanimá-lo mas não valia a pena, ele havia morrido nos braços do seu irmão e foi a partir daí que tudo no Tom mudou.

 

Flashback

 

Tom: Eu quero ir ter com ele!!
Eu: Não podes abandonar-nos! - gritei deixando as lágrimas escaparem - Eu sei que estás a sofrer e que mais que qualquer pessoa que aqui está és quem sofre mais..mas tens de lutar..por ele, por nós e pelo nosso filho..
Tom: Nosso filho?
Eu: Eu estou grávida Tom.
Tom: Eu vou ser pai?
Eu: Vais Tommy, vais.

 

Mas por incrivel que pareça, eu não vi alegria nos seus olhos, parecia um corpo sem alma.

 

Tom: Mas..o Bill morreu, eu não quero ficar aqui!
Eu: Se não o fazes por mim, faz pelo teu filho! ele vai precisar de um pai!
Tom: Como posso ter a certeza que eu sou o pai?!

 

Aquilo dueu forte cá dentro..ele tinha sido o primeiro, ele tinha sido o último, mas ele não acreditava que o filho era dele.

 

Flashback end

 

Durante meses o Tom me batia, estava bruto pois tomava drogas fortes e eu é que pagava. Eu mesmo assim sempre o tratei depois de uma noite a ressacar das drogas e da bebida, quando os 9 meses chegaram, ele não estava lá.

 

Flashback

 

Estava a comprar roupas para o meu bébé mais a minha mãe (melissa), já que Tom não queria ir comigo, pois estava com uma gaja qualquer no nosso quarto, quando senti uma forte dor na barriga e algo a escorrer-me por entre as pernas.

 

Melissa: Oh meu Deus, minha filha as tuas águas rebentaram.
Eu: Mãe isto está a doer! Ahhh! - senti umas contrações fortes.
Melissa: Chamem uma ambulância! A minha filha vai ter um bébé!
Eu: Mãe...liga ao Tom por favor.. - pedi entre gritos.
Melissa: Para quê ligar a esse vendido?!
Eu: MÃE! ELE É O PAI DO BÉBÉ!
Melissa: Ui és pior que eu a ter um filho!
Eu: Ahhhhh! Mãe liga por favor!
Melissa: estou a ligar.

 

O Telemóvel de Tom toca e ele apressa-se a atender.

 

Tom: Estou?
Melissa: Mexe esse cu e vai para o hospital o meu neto vai nascer!
Tom: O que??? Estou a ir!

 

Eu não aguentava mais as dores, as contrações eram cada vez mais próximas das anteriores e eu sentia a minha cabeça a rebentar e logo ouvi barulhos de sirene.
Estava já dentro de uma sala de parto com Tom ao meu lado a agarrar-me a mão e deixei de ouvir tudo só fazia força, tudo ficou claro e ouvi o primeiro choro de meu bébé.

 

Médico: É um menino! Como se vai chamar?
Eu: Bill...o nome é Bill.

 

Nesse mesmo instante os olhos de Tom voltaram a ser o castanho cor de mel e o seu sorriso voltou a ser sincero, mas eu começei a sentir muitas dores e todos os médicos corriam até mim para me ajudar.
Deram o bébé a Tom e mandaram-no ir mostrar o bébé aos que estavam a espera na sala e ele assim o fez. Tudo ficou escuro para mim, vi uma luz forte e vi Bill a sorrir e a dar-me a mão para me puxar para um sitio mágico.

 

flashback end

 

10 anos se passaram e eu sempre cá em cima a olhar pelos dois amores da minha vida.

 

Billy: Pai..como era a mãe?
Tom: Era uma rapariga Linda e muito corajosa.
Billy: Vou fazer um desenho papá posso?
Tom: Claro filho, o papel está na mesa.

20 minutos depois

Billy: Papá, papá! acabei! olha!
 Tom: Mas que lindo este desenho.
Billy: Papá porque é que a mamã morreu?
Tom: Porque.. O amor também acaba.

Fim

 

publicado por devilish às 01:33 | link do post
música: Owl city - fireflies
sinto-me: Bem

Meninas tenho uma má noticia para vos contar, ontem de manha a minha irmã resolveu formatar o meu computador e eu na sexta feira tinha escrito um capitulo enorme, ou seja se me entendem ela excluiu tudo do meu computador sem me perguntar se podia.

Peço desculpa mas até eu conseguir escrever tudo de novo não vou poder postar, espero que compreendam e não desistam de mim pois eu também nunca vou desistir de voces, beijo a todas

publicado por devilish às 23:44 | link do post
música: lady gaga - telephone
sinto-me: Morta

Bem cá estou eu novamente, poucos os coments :(

Este capitulo é dedicado a ti amante ^^

Beijos meninas e comentem muitooo vá lá, eu tou quase a fazer aninhos é uma boa prenda :)

 

 

 

Capitulo 23

 

Bill continuava a dançar agarrado ao varão ate que começou a despir-se lentamente, tirou a parte de cima da sua vestimenta e sorrio.

 

Tom: Fizes-te um piercing no mamilo?!

Bill: Sim, era a tua prenda mas depois traiste-me e eu já não te mostrei, podes vê-lo bem agora.

Tom: Fica-te tão bem! – fez sorriso maroto.

 

Bill sorriu e continuou a despir-se e quando ia tirar o seu chapéu que pertencia á farda Tom pediu-lhe para ele não o tirar.

 

Tom: Fica com as botas e com o chapéu, bitte.

Bill: Os teus desejos são ordens meu amor.

 

Tom tentou tocar em Bill mas, este logo lhe deu uma palmada na mão fazendo cara atrevida, Tom estava completamente admirado com as atitudes do seu amante pois ele nunca havia feito nada assim tão sexual, tão escaldante. Bill empurrou Tom para traz e rasgou-lhe a sua blusa mas este não se importou, estava demasiado concentrado no novo objecto no corpo do seu semelhante.

 

Bill: Queres Tommy? – disse apontando para o piercing.

Tom: Muito!

Bill: Então pede. – Bill começou a apertar o membro de Tom com força fazendo-o gemer e não conseguir falar – hmm assim não te dou.

Tom: Billy…owm!

Bill: Sim Tommy? – tirou as calças de seu irmão rapidamente juntamente com os boxers e começou a masturbá-lo com vontade.

Tom: Bill…ahhh! Deixa-me chupar…hum! O teu piercing ahh! – disse entre gemidos.

Bill: Hum, não percebi nada do que disses-te Tommy.

Tom: Deixa-me…chupar ah!! O teu Piercing!

Bill:  Falta algo! – sorriu malicioso.

Tom: Po…por favor!

Bill: Assim sim!

 

Bill puxou a boca de Tom para um beijo intenso que este correspondeu logo seguindo para aquele novo objecto de Bill, ouvindo gemidos roucos de satisfação sairem da boca do próprio. Tom começou a morder vendo Bill ficar cada vez mais excitado e começar a masturbá-lo mais rápido, depois puxou o seu semelhante e pôs-se em cima dele começando a passar as mãos pelo seu corpo.

 

Tom: Nem imaginas as saudades que tive do teu corpo Bill!

Bill: Desculpa Tom.

Tom: Não importa, agora estás aqui, é isso que importa e desculpa por te ter traído…

Bill: É passado. – sorri.

 

Começaram de novo a beijar-se e Bill desce até ao membro do seu amante e pega-o em suas mãos começando a masturbá-lo novamente, pôs a sua boca na glande de Tom e logo meteu todo o membro em sua boca, ele tinha que admitir que sentia saudades de ouvir os gemidos de Tom, ele queria mais agora, queria sentir-se conectado com o seu irmão de novo.

 

Bill: Tommy!

Tom:  Sim meu amor.

Bill: Entra em mim..bitte.

 

Tom sorriu e logo pediu a Bill para se pôr de quatro na cama e esse cumpriu, depois Tom foi buscar um creme que passou pelo seu pénis e pela entrada de seu irmão. Assim que pôs o crème começou a penetrar o seu semelhante devagar pois sabia que tanto tempo sem ser penetrado iria doer como se fosse a sua primeira vez. Enfiou tudo de uma vez vendo Bill deixar cair lágrimas.

 

Bill: Tommy tira por favor!

Tom: Não amor, vais acustumar-te novamente eu prometo que tento não te magoar.

Bill: Mas está a doer muito!

Tom: Não te mexas até estares habituado amor, se não doi mais.

 

Bill assim o fez, quando Tom sentiu que ele já estava confortável com ele lá dentro começou a fazer movimentos lentos ouvindo gemidos de prazer misturados com de dor, passado um bom tempo Tom começou a estocar Bill com mais força e cada vez mais fundo até atingir o seu lugarzinho mágico.

 

Bill: Oh!!! Aí Tom! Outra vezzz!

 

Tom obedeceu, retirou todo o seu pénis de dentro de Bill voltando a colocá-lo e começar a atingir frequentemente a sua prostata, os dois gemiam em conjunto estavam conectados.

 

Tom: Bill estou-me a vir!

Bill: Eu também!!

 

E assim tiveram o ultimo orgasmo, e vieram juntos.

 

Tom: Amo-te imenso Billy.

Bill: Eu também te amo muito Tommy.

 

E Bill deitou a sua cabeça no peito do seu amado e assim adormeceram juntos, depois de uma noite de amor.

 

Continua…

publicado por devilish às 19:51 | link do post
sinto-me: feliz ^^
música: lady gaga - telephone

Olá meus amores, eu vou tentar postar duas vezes ou mais por semana! ^^

Já agora queria-vos perguntar uma coisa, eu este capitulo fiz com fotografia, gostavam que fizesse isso em todos?

Beijos e comentem sim? ^^

 

 

 

 

 

 

Capitulo 22

 

Mal Gustav chegou a casa de Georg, contou-lhe tudo e disseram ao Tom que tinha uma surpresa mas puseram-lhe uma venda para ele não se aperceber para onde estava a ir, logo chegaram a casa da D. Simone e levaram Tom para o quarto ainda com a venda, o quarto estava lindo. Desde a entrada até á cama estavam pétalas de rosas vermelhas e também por cima da cama estavam petalas e uma rosa intacta.

 

Tom: Rapazes, onde raio estou? Deixem-me tirar isto!

Gustav: Nem penses Tom, até já.

 

Gustav ficou na porta á espera de Bill entrar, Bill vestia um apertadissimo fato de bombeira, com mini saia e cuecas fiu dando uma bela vista de seu rabo que Tom tanto amava, Bill avançou até para a cama e beijou Tom que logo fez força para o empurrar.

 

Tom: Quem és tu? Por favor eu sou casado!

Bill: Eu tenho uma surpresa para ti!

Gustav: Meninos! Rock hard but fuck safe.

 

Gustav sorriu e atirou uma embalagem de preservativos, mas aqueles eram especiais, Bill riu e foi até à porta para a trancar.

 

Tom: Bill? Mas não estavas chateado comigo? – ia a tirar a venda quando Bill lhe impede, pondo-se perto do varão que Gustav tinha posto no quarto para Bill fazer um strip para Tom, Karen tinha ensinado um pouco a Bill.

Bill: Estava sim, mas percebi que não aguento estar sem ti muito tempo!

Tom: Isso é tão bom! Mas…podes tirar-me a venda? Quero ver a minha surpresa!

 

Bill riu-se e tirou a venda ao seu amado, assim que a venda foi tirada de seus olhos Bill correu para o varão antes de Tom abrir os olhos e quando ele os abriu o seu rosto criou um sorriso maravilhoso como só ele conseguia fazer.

 

Bill: Esta é a minha forma de tu pedires desculpa! – ri-se.

Tom: Eu vou amar pedir-te desculpa!

Bill: Queres que eu faça um strip?

Tom: Isso nem se pergunta!

Bill: Então cá vai!

 

Bill agarrou-se ao varão e começou a dançar sensualmente agarrado a ele, empinou o seu lindo rabo na direcção de Tom fazendo-o ficar ainda mais excitado com tal acto, ele conseguia ver que Bill estava com fiu, e Bill riu-se pelo seu irmão estar de boca aberta espantado com as atitudes de Bill.

 

Tom: Onde aprendes-te isso tudo?

Bill: Com uma amiga!

Tom: Meu Deus Bill! Eu não consigo estar aqui sem tocar-te!

Bill: Nein, nein, nein Tommy!

Tom: Isto é tortura!

 

Bill passou as mãos pelo seu corpo parando no seu pénis que já tinha um grande volume só por ver que Tom estava excitado.

 

Bill: Amo-te Tom.

Tom: Eu também te amo!

 

Continua…

 

 

publicado por devilish às 19:12 | link do post
sinto-me: Bem
música: Tokio Hotel - In your shadow

Olá meninas, peço desculpa só estar a postar agora mas...a vida está má para estes lados espero que me perdoem...

Os comentários também são poucos, não querem fazer publicidade aqui ao Blog? ^^ Beijos e espero que gostem do capitulo.

Se quizerem passo a postar duas vezes por semana, digam-me como gostavam que fosse. Beijos

 

 

 

 

Capitulo 21

 

Sairam de casa à pressa e dirigiram-se à sexshop mais próxima, que por sorte era a maior de Hamburgo, entraram e Gustav dirigiu-se à rapariga que estava ao balcão.

 

Rapariga: Gustav! Por aqui? Já não te via aqui à dias.

Gustav: Olá Karen, vim ajudar um amigo, Bill está é a Karen é a filha do dono das sexshops em todo o mundo.

Karen: Olá Bill!

Bill: Ahm…olá. – disse timido pondo os óculos.

Gustav: Billy! Estás com vergonha?

Bill: É claro que estou Gusti! Eu não costumo vir a estes sitios, muito menos sem o Tom.

Karen: Hum..és gay?

Bill: Sou sim, Gustav ela não sabe quem somos? – disse espantado.

Gustav: Não Bill, eu conheci-a à uns anos numa loja em acho que em Espanha.

Karen: Sim foi em Espanha, mas já agora quem são vocês? – ri-se.

Bill: Eu sou o vocalista e ele o baterista da banda Tokio Hotel.

Karen: Interessante, a minha irmã de 15 anos também vos ouve mas eu nunca tive curiosidade de ver, aliás eu gosto do Gustav assim e nem sabia que ele era famoso. – sorru timidamente.

Gustav: Bem…chega de conversa, temos de preparar as coisas, o Tom tem alguma fantasia?

Bill: Tem, todos os homens têm acho eu.

Gustav: Qual é, sabes?

Bill: Sexo com uma bombeira. – baixa os olhos com vergonha.

Gustav: Karen ajudas-nos?

Karen: Claro!

 

Começaram a ver as vestimentas de bombeira, Karen pegou na mais curtinha e deu a Bill e logo sugeriu umas cuecas de fio pretas, decidiram ir os 3 ao cabeleireiro com Bill, fazer algo especial para aquela noite.

Depois de compras feitas foram para casa de Bill e mandaram-no para a sala, brincar com os seus filhotes enquanto preparavam o quarto, mal acabaram foram até à cozinha falar com a D.Simone.

 

Gustav: Dona Simone, queria pedir-lhe uma coisa.

Simone: Diz querido.

Gustav: Pode ficar com os seus netos no seu quarto esta noite?

Simone: Claro! – sorri – mas porquê Gustav?

Gustav: Para que os seus filhos façam as pazes!

Simone: Oh meu Deus Gustav! És um anjo! – abraça-o – Obrigado por tudo querido, és um grande amigo.

Gustav: Oh eu faço tudo para ver os meus melhores amigos felizes, acho que vai precisar de uns tampões para os ouvidos porque esta noite vai ser caliente! – ri-se.

Simone: Espero é que não me deem mais nenhum neto, por enquanto! – ri-se também.

Gustav: Esteja descansada, nós prevenimos o Bill!

Simone: Obrigado meninos.

 

Gustav sorriu e foi ver Tv com o Bill e com Karen para depois ir buscar o Tom.

 

Continua…

publicado por devilish às 19:16 | link do post
música: Taylor swift - fifteen
sinto-me: Triste

Bem meninas eu sei que demorei mas...foi por causa do concerto dos nossos meninos ^^

Foi fantástico e bem! Cá está um capitulo :) Comentem muito sim?

 

 

 

Capitulo 20

 

Georg tinha levado Tom para o quarto pois ele tinha adormecido a chorar, odiava vê-lo assim, notava-se mesmo que ele amava o Bill e estava arrependido, georg resolveu ligar para Gustav para ele ir ver o Bill.

 

Georg: Estou Gustav?

Gustav: Diz Ge, está tudo bem?

Georg: Não Gust…Os gémeos estão chateados, o Tom está em minha casa.

Gustav: O quê? Que se passou? Tenho de ir ver o Bill!

Georg: O Tom traiu o Bill com uma rapariga, acho eu.

Gustav: Ok! Vou já ver o Bill, qualquer coisa avisa-me sim? O Tom também é meu melhor amigo.

Georg: Sim Gustav, vai com cuidado.

Gustav: Até logo.

 

Gustav vestiu-se à pressa e seguiu para o seu carro em direcção a casa de D. Simone onde Bill estava claro, quando chegou bateu à porta e logo Gordon lhe abriu com um sorriso triste.

 

Gordon: Ele está lá em cima.

Gustav: Obrigado.

Gordon: De nada, ele esteve a noite inteira a chorar, não gosto disso nos meus filhos, gosto de os ver felizes.

Gustav: Eles vão-se entender. – sorri.

Gordon: Deus te oiça Gustav.

 

Gustav subiu apressadamente as escadas que iam em direcção ao quarto dos dois rapazes mas Bill não estava lá, calculou que estivesse no quarto com os bebés, bateu à porta mas ninguem respondeu então entrou.

 

Gustav: Bill?

Bill: Entra gustav. – falou com voz rouca.

Gustav: Bill…os teus olhos estão tao vermelhos.

Bill: Penso que já soubes-te da notícia…eu não presto para ele Gusti…ele precisa de algo que eu não lhe tenho estado a dar.

Gustav: Olha para mim Bill…Porque é que não fazes amor com ele?

Bill: Não sei eu…tenho medo que os bébés acordem e nos vejam.

Gustav: Bill! Olha eles são bebés, se eles por acaso vissem não iam saber o que vocês estavam a fazer, podias pô-los no quarto da tua mãe acho que ela não se ia importar de ter os netinhos com ela durante as noites. – sorri. – O que achas?

Bill: Acho que..é uma boa ideia Gustav, obrigado.

Gustav: O Tom está muito arrependido Bill, eu sinto que está.

Bill: Eu também…tenho que aprender a perdoa-lo. – sorri triste.

Gustav: Vamos a uma sexshop para esta noite ser especial.

Bill: God Gustav! Tu as vezes assustas-me. – ri-se.

Gustav: Sabe bem ouvir-te rir!

Bill: Danke Gustav…danke. – sorri.

 

Continua…

 

 

publicado por devilish às 15:44 | link do post
sinto-me: Feliz!
música: Tokio Hotel - Noise

Olá de novo minhas meninas lindas, peço desculpa pela demora! tenho tido alguns probleminhas mas pronto não interessa. Espero que estejam a gostar. Aqui vai mais um capitulo :)

 

 

 

Capitulo 19

 

Após tanto chorar Bill levantou-se e caminhou até à cozinha a fim de beber um pouco de água pois estava seco, ao chegar lá depara-se com a sua mãe a fazer o comer.

 

Bill: Olá mãe…

Simone: Bill! Oh meu deus! Os teus olhos estão vermelhíssimos filho!

Bill: Os meninos já comeram?

Simone: Sim já, mas parecem desanimados.

Bill: Onde estão eles?

Simone: No meu quarto a brincar.

Bill: Vou vê-los.

 

Bill caminhou até ao quarto de sua mãe para ver os seus lindos bebés.

 

(…)

Tom ia a caminho da casa de um dos seus melhores amigos, Georg, o seu telefone toca e ele atende.

 

…: Tom? És tu?

Tom: Sim, é o próprio. Quem fala?

…: Sou eu, a tua mãe.

Tom: Oh…olá mãe, o que queres?

Simone: Saber onde estás, está quase na hora de comer e ainda não chegas-te, o Bill teve a chorar!

Tom: Eu sei mãe…eu e o Bill chateamo-nos…vou para a casa do Georg.

Simone: O quê? Não me digas que ele descobriu que tu…

Tom: Sim mãe, eu contei-lhe.

Simone: Mas tu és doido Thomas Kaulitz?! Com os problemas que o teu irmão tem!

Tom: Era melhor ser eu a contar do que ele descobrir por outra pessoa! Eu amo-o mãe! Eu sei que errei e sei que ele agora não me vai perdoar…diz-lhe que eu amanhã vou aí ver os meninos.

Simone: Por favor façam as pazes…os meninos também sofrem com isso!

Tom: Eu sei mãe, mas tens de dizer isso ao Bill porque quem fez merda fui eu e não ele.

Simone: Amanhã vocês falam.

Tom: Até amanhã mãe.

Simone: Até amanha…filho.

 

Tom quando chegou a casa do seu grande amigo com as malas, Georg olhou-o e logo lhe abraçou.

 

Georg: Podes contar comigo Bro.

Tom: Fui eu que fiz merda Ge…

Georg: Olha para mim, Tom tudo se vai resolver, ok?

Tom: Eu não vivo sem ele.

Georg: Por saber isso é que sei que tudo vai ficar bem entre vocês. – Sorri.

 

Tom abraçou o amigo bem forte e deixou as lágrimas escaparem de seus olhos, como nunca ninguém o tinha visto chorar, Georg ficou triste por ver o seu melhor amigo no estado que estava.

 

Tom: Danke Georg…danke. – falou com voz rouca.

Georg: Ich Bin immer deine seite Tom.

 

Continua…

 

 

publicado por devilish às 16:00 | link do post
sinto-me: Mais ou menos
música: Avril lavigne - I Will Be

Olá meninas aqui está mais um capitulo este é pequenino mas se vocês quiserem posto mais um hoje :) Beijinho

p.s: Leslie Williams ajudou-me completamente neste capitulo e esqueçi-me de mencionar, Obrigado Sis sem ti não tinha conseguido

 

 

 

 

Capitulo 18

 

De manhã Tom acordou com dores de cabeça, foi tomar um banho para relaxar, tomou uma aspirina e preparou-se para enfrentar o Bill, chegou à porta do seu quarto e tentou ganhar coragem para bater nela.

 

Tom: Bill…podes abrir?

Bill: O que é que queres?

Tom: Que abras…precisamos de falar…por favor.

Bill: Entra.

 

Tom entrou a medo e olhou Bill que estava com os olhos vermelhos de tanto chorar e sentiu um aperto no estomago ao vê-lo assim, ao seu lado estavam os seus dois amores que olhavam “a sua mamã” com um olhar triste.

Tom: Bill…eu quero falar contigo.

Bill: Senta-te então…vou meter os meninos no berço.

Tom: Claro amor. – Tom sentou-se na cama e Bill pôs os meninos no berço.

Bill: Podes começar.

Tom: Primeiro quero pedir desculpa por tudo o que fiz e disse…estava de cabeça quente e não tive noção das coisas.

Bill: Onde queres chegar com isso?

Tom: Eu ahm…eu… - respirou fundo e olhou o chão. – Dormi com uma rapariga…Desculpa Bill!

 

Nessa altura o mundo pareceu fugir dos pés de Bill, sentiu os joelhos fracos e não conseguiu aguentar-se em pé mais tempo…caiu de rastos no chão e as lágrimas começaram a cair, fazendo o coração de Tom ficar apertado ao vê-lo chorar.

 

Tom: Billy…não chores por favor eu…

Bill: CALA-TE! – Grita – Só sabes magoar-me…enquanto eu tomo conta dos nossos filhos tu…tu só pensas em sexo!

Tom: Bill ouve-me…

Bill: Vai-te embora…sai da minha vida Tom! Não quero voltar a olhar para a tua cara!

Tom: Bill por favor…eu sei que errei mas não me faças isto…eu amo-te.

Bill: Não digas isso…vai…

 

Tom saiu do quarto para ir buscar as malas e voltou para pôr as suas coisas lá dentro e saiu. Quando Tom saiu Bill caiu de novo sem forças e começou de novo a chorar.

 

Continua…

publicado por devilish às 17:22 | link do post
música: Lady gaga - monster
sinto-me: Super Triste

Olá meninas obrigado pelos comentarios e ainda bem que estao a gostar!

beijinhos

 

 

Capitulo 17

 

Quando acabou o banho dirigiu-se ao quarto de hóspedes, vestiu-se e resolveu ir bater à porta do seu quarto que era partilhado com Bill, bateu 3 vezes até que Bill abriu.

 

Bill: O que queres?

Tom: Vinha ver como estavas e os nossos filhos.

Bill: Agora que já viste podes ir embora...- respondeu friamente

Tom: Porque estás a agir assim comigo?

Bill: Não me tivesses deixado sozinho com os nossos filhos.. desaparecido durante horas e ainda depois do banho tresandares a álcool!

 

Tom baixou o olhar e respirou fundo. Pela sua mente vagueavam perguntas como: "Devo contar-lhe a verdade?", "Será que ele algum dia me vai perdoar?". Estava confuso e já nada fazia sentido

para ele.

 

Tom: Eu peço-te uma coisa simples e tudo o que sabes fazer é recusar! Não custa nada Bill!

Bill: Já te disse para esperares...impaciente.

Tom: Apenas sinto falta do teu toque, de te poder ouvir gemer o meu nome, de me entregar a ti!

Bill: Não percebes que os nossos filhos precisam de atenção?! São pequenos!

Tom: Olha Bill, basta! Não me apetece discutir, amanhã falamos melhor!

 

Tom começou a tirar a blusa que tinha vestida e a deitar-se na cama até que Bill interrompe.

 

Bill: Mas que raio estás tu a fazer??

Tom: Estou a deitar-me, não Bill?

Bill: Não sei se percebes-te, quero-te fora do quarto! Não te quero aqui com esse fedor a alcóol!

Tom: Como queiras!

 

Ele levantou-se da cama caminhou até à porta que fechou com tanta força que acordou Ben, que imediatamente começou a chorar acordando o seu

irmão Tobias.

 

Bill: Pronto, meus amores eu estou aqui..o papá tommy está chateado…upa, venham para a caminha assim ao pé do papá Bill.

 

Bill puxou deitou os bébés na sua cama mas não antes sem colocar as protecções anti-queda para que os bébés não caissem e se magoassem, no quarto de hóspedes Tom não conseguia dormir e só pensava no que tinha acontecido.

 

Tom: Mas que merda fui eu fazer? Soube bem mas…é o Bill que eu amo.

Simone: Se é o Bill que amas porque é que o trais-te?

Tom: Mãe?! Estavas ai?

Simone: Estou filho. – Simone caminhou para mais perto do seu filho e sentou-se na cama.

Tom: Mãe…e agora?

Simone: Vais ter de lhe contar Tom, o Bill não é burro sabes bem disso.

Tom: Mas eu tenho tanto medo mãe…tanto…

Simone: Calma, agora descansa amanhã falas com ele, vou ver como ele está.

 

Simone beijou o seu filho na testa deu-lhe um sorriso que Tom respondeu com um sorriso fraco e esperou a sua mãe sair para se agarrar a almofada e chorar.

 

Tom: Porquê??! Ele vai odiar-me…que faço…?

 

Passado um tempo a chorar adormeceu.

 

Continua…

 

 

 

 

publicado por devilish às 12:37 | link do post
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Julho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
comentários recentes
pk acabaste com esta fic??
Muito obrigadaa mesmo =DAinda bem que gostaste ^^B...
http://www.e-castig.com/index.php?r=H1PCxClica aqu...
querida se não gostas nao venhas para aqui cretica...
Mais o que é isto? Por favor!!!! Estou chocada.......
Olááá, o novo visual traz com ele encomendas ^^ Vi...
Oláá :DAw*.*,adoreii,o Tom voltou ao normal no fim...
Tão lindooo *.*Fizeste-me chorar com o final da OS...
;_; adorei...amei...
Uau...Ela acabou por morrer :ODá para perceber o T...
arquivos
Posts mais comentados
8 comentários
8 comentários
8 comentários
7 comentários
7 comentários
6 comentários
6 comentários
6 comentários
6 comentários
6 comentários
subscrever feeds
SAPO Blogs